Cemitério

by Cemitério

supported by
/
  • Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

     £3 GBP  or more

     

  • Limited Edition Cassette - 'Pulverized Pink Flesh'
    Cassette

    'Pulverized Pink Flesh' coloured cassette of the Cemitério debut album.
    1st pressing hand number & limited to only 50 copies.

    Begins shipping on 4th March 2015

    Includes unlimited streaming of Cemitério via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

    Sold Out

  • 2nd pressing Limited Edition Cassette - 'Puked Yellow Bile'
    Cassette

    2nd pressing of the debut album by Brazilian horror fanatics Cemitério.

    Strictly limited to 50 hand numbered cassettes in 'Puked Yellow Bile'

    Includes unlimited streaming of Cemitério via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

    Sold Out

1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
8.
9.
10.
11.

about

Old school Death Metal from Brazil for Horror fanatics.

credits

released February 10, 2015

All Music and lyrics by Hugo Golon.
All instruments and vocals was recorded by Hugo Golon, at RH Studios between 2013-2014.

First pressing released 10th Feb 2015
Second pressing released 06th May 2015

tags

license

all rights reserved

about

Goatprayer Records UK

contact / help

Contact Goatprayer Records

Streaming and
Download help

Redeem code

Track Name: Intro - A Casa do Cemitério
Instrumental
Track Name: A Volta dos Mortos Vivos
A VOLTA DOS MORTOS VIVOS

Os portões estão fechados pra você entrar
É meia-noite quando os sinos começam tocar
Um bando de jovens a procura de um lugar
Onde possam sossegados, uma noite festejar

Eles foram para um cemitério
E acharam que ali ninguém iriam incomodar
Somente não sabiam o que havia acontecido ali
Os mortos começaram a levantar

Eles foram para um cemitério
E acharam que ali ninguém iriam incomodar
Somente não sabiam o que havia acontecido ali
Os mortos começaram a levantar

A volta dos mortos vivos
A volta dos mortos vivos - mortos vivos
A volta dos mortos vivos
A volta dos mortos vivos - mortos vivos
Mortos vivos
Mortos vivos
Mortos vivos
Mortos vivos
Track Name: A Vingança de Cropsy
A VINGANÇA DE CROPSY

No acampamento Blackfoot que aconteceu
O jardineiro Cropsy, o inferno conheceu
Em sua rotina diária, muito whisky à beber
Pessoa doentia, que era de se temer

Uma noite os jovens resolveram o Cropsy assustar
Entraram no seu quarto, para uma peça lhe pregar
Prepararam um crânio com minhocas e algumas velas
E começaram a bater com força na janela

Ele acorda assustado e derruba o crânio em cima da cama
Rapidamente o fogo se espalha e seu corpo fica em chamas
E ainda havia debaixo da cama um galão de gasolina
Ficaram chocados, pois desse detalhe nenhum deles sabia

Com o corpo em chamas, gritou por vingança
A vingança de Cropsy
Com o corpo em chamas, gritou por vingança
A vingança de Cropsy

Totalmente em chamas ele corre para o lago
Sobrevive, porém fica cinco anos internado
Em sua mente só havia sede de vingança
Teve muito tempo para planejar sua matança

Ao sair do hospital, procurou uma prostituta
Que assustada não quis exercer sua labuta
O Cropsy decidiu sua vingança começar
Atingiu a moça com com sua tesoura de podar

No acampamento Stonewater ele se esconde e só pensa em matar
Eram todos inocentes com a vida inteira para desfrutar
Somente o monitor Todd, a história de Cropsy realmente sabia
Contou aos jovens para assustá-los, sem imaginar o que aconteceria

Com o corpo em chamas, gritou por vingança
A vingança de Cropsy

Passava o tempo todo escondido a vigiar
Não se conformava com os jovens nus sempre a nadar
Em sua face mantinha o ódio no olhar
Sempre estava com sua tesoura de podar

Após matar a Karen e os jovens que foram atrás dela
Alfred vê Glazer morrer e então começa a correr
Encontra seu esconderijo e por ele é amordaçado
Todd chega a tempo e mata o Cropsy com um machado
Track Name: Quadrilha de Sádicos
QUADRILHA DE SÁDICOS

Em uma viagem, em busca de uma mina de prata herdada pelos pais
Reunindo a família num trailer, em busca da grana de seus ancestrais
Ao abastecerem o carro num posto, o velho dono os disse para desistirem
A área pertencia a força aérea, disse que era melhor pela estrada seguirem

Ao não ouvirem o velho, pegaram um atalho seguindo numa estrada clandestina
A força aérea realizava treinos no momento e no acelerador o velho pisa
Toda a família apavorada, eis que de repente, surge um animal na pista
Desviam bruscamente e o eixo do carro quebra, deixando a famíla à deriva

No local vivia um bando selvagem
Abandonados pela sua rude imagem
Canibais de uma secreta sociedade
Atacando inocentes sem piedade

Quadrilha de sádicos, de longe a vigiar
Comunicação por rádio
Estão prontos pra atacar
Onde as montanhas tem olhos
Não adianta rezar
Irão estuprar sua filha e vivo irão você queimar


Quadrilha de sádicos, de longe a vigiar
Comunicação por rádio
Estão prontos pra atacar
Onde as montanhas tem olhos
Não vai adiantar rezar
Track Name: Holocausto Canibal
HOLOCAUSTO CANIBAL

Contratado para resgatar jovens que foram fazer um documentário
Sobre canibais na Amazônia, não se soube porque nunca mais voltaram
Botaram fogo em uma tribo inteira e, um conflito então eles simularam
Abusaram sexualmente de uma índia e, numa estaca enorme a colocaram

Apenas descobriram, quando assistiram as fitas, encontradas com seus corpos
Foram encurralados, mortos e comidos, restaram apenas os seus ossos
Fizeram um altar e nele os colocaram, com as filmadoras e as fitas
Ao assitirem não acreditaram, que houvesse tamanha selvageria

Holocausto Canibal
Na lei da selva manda o instinto animal
Holocausto Canibal
Você será servido como prato principal
Holocausto Canibal
Na lei da selva manda o instinto animal
Holocausto Canibal
Você será servido como prato principal

Quem realmente são os verdadeiros canibais?
Essa resposta não teremos nunca, jamais
Quem realmente são os verdadeiros canibais?
Essa resposta não teremos nunca, jamais
Track Name: Sexta-Feira 13
SEXTA-FEIRA 13

Jason Voorhees era um garoto, dentre outros tantos
No acampamento Cristal Lake
Que por descuido de seus monitores, morreu afogado
Enquanto eles transavam no celeiro

Misteriosamente foram mortos
Diziam que aquilo era uma maldição
O lugar foi fechado e muitos anos depois
Reabriram o acampamento, mas a maldição voltou

Era sexta feira 13, uma data ideal
Era sexta feira 13, pro destino fatal
Era sexta feira 13, uma data ideal
Era sexta feira 13, pro destino fatal

Atraídos por armadilhas mortais
Um banho de sangue, em um dia de azar

Era sexta feira 13, uma data ideal
Era sexta feira 13, pro destino fatal
Era sexta feira 13, uma data ideal
Era sexta feira 13, pro destino fatal

Perto do acampamento foram informados
Sobre o que aconteceu anos atrás
Um por um foi morto de uma forma bem cruel
Não ligaram para os boatos locais

Somente uma garota fica viva
Eis que uma jovem senhora, chega para lhe ajudar
Era a mãe de Jason e numa luta à beira-mar
Pega um facão e então consegue lhe decapitar
Track Name: O Dia de Satã
O DIA DE SATÃ

Uma peste assolou Santana, no México
A solução encontrada, foi um pacto com o Satã
Curados todos foram, não necessitou remédio
Mas não cumpriram o juramento, naquela manhã

Esse dia se tornou o dia de Satã
Todos os anos, os moradores abandonam a cidade
Nesse dia em suas ruas, andam almas condenadas
Sob os olhos de Satã, todas estão acorrentadas

Há quem ousa lá ficar, pra ver no que vai dar
Acham que é uma lenda, que Satã não voltará
Atraídos por anjos caídos eles são
Satã irá queimá-los com a terceira mão

O dia de Satã

O dia de Satã
Track Name: A Sentinela dos Malditos
A SENTINELA DOS MALDITOS

Um padre cego no último andar, estava na janela, parecia até enxergar
Assustou a modelo ao entrar, só pra conhecer o seu novo lar

Desmaios e visões sobrenaturais
Vizinhos estranhos, pesadelos reais

Ela é a nova escolhida pra ser a nossa sentinela
Demônios lhe farão visita, irá virar uma freira cega

Só quem é suicida, é bem vindo
Pra ser a sentinela dos malditos
Track Name: Natal Sangrento
NATAL SANGRENTO

Apenas garotos comportados o ano inteiro
Brinquedos ganham do papai noel
Aqueles que fazem algo errado
Serão castigados, disse o avô de forma cruel

Vestido pra matar, pra matar seus pais
Sua sina será isso recordar
Ele foi levado para o orfanato
Onde as freiras se excitam ao castigar

Aos 18 anos ele arruma um emprego
No estoque de uma loja de brinquedos
No natal falaram pra ele ser o velho santa
Começou a sussurrar barbaridades para as crianças

O dia foi passando e o seu ódio aumentando
As crianças começaram a chorar
Mórbidas lembranças controlavam sua mente
O trauma na infância fez com que assim ele fosse

Natal sangrento, uma noite infeliz
Consequência de uma vida, uma profunda cicatriz

Natal sangrento, quem mata é o papai noel
Seu presente é a morte de uma forma bem cruel
Track Name: Asilo Sinistro
ASILO SINISTRO

Em um asilo, o próprio diretor
Perdeu a sanidade e atacou outro Doutor
Com outros três pacientes ficou
Numa área isolada, em quartos separados

Procuraram por um sucessor
O seu teste foi identificar o antigo diretor
Que na noite anterior estrangulou
O responsável pela segurança do setor

Se passou pelo guarda, atendeu o rapaz
Conduziu-o aos quartos, confundiu-o ainda mais

Bem vindo ao acougue cerebral - Asilo Sinistro
A morte não seria nada mal - Asilo Sinistro
Cada vez mais vão te confundir - Asilo Sinistro
Você não vai ter pra onde fugir - Asilo Sinistro

Uma mulher que matou sua rival
Um alfaiate amaldiçoado
Uma garota viciada
Um médico bem educado

Histórias de ódio e morbidez
Como sempre, todos alegaram sanidade
Ainda mais na dúvida ficou
Mas já estava perto de descobrir a verdade

O médico foi a escolha, mal sabia o rapaz
Que o guarda era o antigo diretor, que logo o estrangulou
Track Name: Pague Para Entrar, Reze Para Sair
PAGUE PARA ENTRAR, REZE PARA SAIR

Em um parque onde a diversão é morrer
Há uma grande exposição de aberrações
Até um feto mutante ali era exibido
Dois casais atrás de grandes emoções

Fumaran uns baseados e resolveram lá ficar
Na câmara de horrores se esconderam
Testemunharam um assassinato cometido
Por uma das atrações circenses

Procuraram desesperados por uma saída
Mas a porta estava acorrentada
Perceberam a inconveniente visita
E logo iniciaram uma caça

Pague para entrar, reze pra sair
Um verdadeiro show de horror você vai assistir
Pague para entrar, reze pra sair
Sua sorte é morrer e nenhuma dor sentir

Pague para entrar, reze pra sair